Siga-me no Facebook Siga-me no Instagram Siga-me no Twitter Siga-me no YouTube
Até para o ano! | Site oficial de Nuno Nepomuceno.

Até para o ano!

2016 foi um ano curioso. Após vários meses de secretismo, apresentei em outubro A Célula Adormecida, o meu primeiro livro em nome individual fora da trilogia Freelancer. Pode-se pensar que foi um grande ano e, de uma certa forma, quem assim o fizer terá razão. O livro revelou-se um sucesso dentro do próprio segmento, subindo rapidamente nos tops nacionais de thrillers. É mesmo, até à data, o único que conseguiu destronar o virtualmente imbatível A Rapariga do Comboio dessa mesma contagem na Wook, aquela que é considerada a maior livraria portuguesa da atualidade. Os indicadores foram excelentes, aliás, com posições semelhantes a serem replicadas nas restantes cadeias, incluindo a Fnac, uma loja cujo público não se tinha mostrado ainda muito recetivo a mim.

O ano que nos deixa foi também aquele em que comecei a receber um pouco de atenção dos meios de comunicação social nacionais. Não é que sinta necessidade de aparecer, mas a verdade é que acho que já o vinha a merecer. Sei que o género policial é considerado menor, que eu sou um autor pouco conhecido, que sou considerado marginal dentro dos autores portugueses porque não escrevo romances contemporâneos e que os nossos leitores preferem comprar um livro vindo de fora do que um dos meus, mas creio ser neste momento o autor português de
thrillers que publica com maior regularidade.

A Célula Adormecida foi um passo em frente para mim e, mais do que ter ido ao programa x ou y, ou ter sido n.º 1 ou 2 na livraria z, é isso que importa. Adquiri novas rotinas e métodos de trabalho, o que é sempre bom, e ganhei coragem para enfrentar alguns medos que tinha enquanto autor. Por outro lado, sinto-me hoje mais seguro do que estou a fazer e do meu valor, mesmo apesar de o ano, por razões que não interessam, ter sido repleto de altos e baixos, alguns destes últimos bastante difíceis de enfrentar. Portanto, fica a promessa de capitalizar esse mesmo crescimento pessoal e abordar 2017 com um pouco mais de calma e serenidade. Até para o ano!
blog comments powered by Disqus