Siga-me no Facebook Siga-me no Instagram Siga-me no Twitter Siga-me no YouTube
Marcador de livros | Site oficial de Nuno Nepomuceno.

A Célula Adormecida, por Maria Manuel Magalhães.

Opinião à Célula Adormecida retirada do blogue Marcador de Livros.


«Logo após o término da trilogia
Freelancer, que esperava com muita ansiedade e expectativa o novo livro de Nuno Nepomuceno.

Depois do enorme sucesso da trilogia, será que Nuno conseguiria ver-se livre de André Marques Smith e da espionagem? Como seria o novo livro? Eram questões que me colocava frequentemente.

Quando vi que o autor ia mudar um pouco de registo (deixou a espionagem, ou nem tanto assim), fiquei ainda mais curiosa para saber se tinha feito bem.

A Célula Adormecida (que capa!) começa com o ataque a um autocarro em Lisboa, que é logo reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico. E quase ao mesmo tempo, o vencedor das eleições para o cargo de primeiro-ministro suicida-se. Mas será tudo assim tão linear? Será que foi mesmo o autoproclamado Estado Islâmico que esteve envolvido na explosão que mataria várias pessoas? E relativamente à morte do futuro primeiro-ministro? Tudo aponta para um suicídio, mas a sua mulher diz que Henrique Brandão Melo não se suicidaria...

Estas são duas das questões que vão estar no centro do
thriller, tornando a sua leitura extremamente viciante.

Com uma verdadeira visita guiada pela Turquia, assim como pela cultura árabe, este novo livro de Nuno Nepomuceno é ainda melhor do que qualquer um dos anteriores.

O seu protagonista, Afonso Catalão, um conhecido especialista em Ciência Política e Estudos Orientais, é uma personagem atrativa e com uma cultura acima da média, que ajuda o leitor a compreender melhor a religião árabe.

Atual,
A Célula Adormecida aborda terrorismo e o medo da cultura árabe em geral presente no Ocidente, os refugiados (lembrando as péssimas condições suportam para puderem chegar a um porto seguro e a um país que os acolha bem), mas também o quão fascinante é essa mesma cultura que, por ser tão diferente da nossa, a torna tão rica e misteriosa aos nossos olhos.

Recomendo sem reservas.»

Maria Manuel Magalhães
Marcador de Livros


IMG_20161030_202635

PS - A imagem foi retirada do Marcador de Livros. As romãs não estão apenas a enfeitar. Quem já leu, sabe o porquê desta observação. Desafio os restantes a perceberem porquê. Winking

Comments