Pecados Santos nas livrarias

O meu novo romance chega amanhã, dia 19, às livrarias portuguesas. Após alguma promoção online, é agora altura de o livro enfrentar o público real. Estas últimas semanas trouxeram várias novidades e será curioso ver como será recebido quando for exposto. Eu, para quem este é o meu quinto livro, tendo a ser cético. Mais do que uma pessoa amiga referiu-se a mim como «o escritor do momento», um epíteto ao qual reagi com uma gargalhada. Para quem já escreveu cinco livros, quatro deles no passado bastante recente, o hype que tem rodeado Pecados Santos deverá ser visto com cautela. É nas livrarias, em confronto direto com os colegas, que irei ganhar/ perder a guerra.

Têm surgido imensas novidades, desde as fotografias que andei a preparar durante o outono, até ao novo site, se bem que me pareça serem apenas curiosidades para quem não está tão ligado a mim. É que eu, que não me meto com ninguém, tenho recebido um ou dois comentários negativos por dia. Julgo que estas coisas vêm com o crescimento, são impossíveis serem de outro modo, e que há pessoas que pura e simplesmente me odeiam.

Aparte este desabafo, vamos ao que interessa. Pecados Santos chega às livrarias amanhã, sexta-feira, dia 19 de janeiro. Vai ser um momento muito importante para mim. Não só desejo que tudo corra pelo melhor, que o livro tenha um bom desempenho, como ainda que seja capaz de justificar todo o trabalho que tenho tido e o demais do qual ando a abdicar em nome de algo que não tenho tanta certeza de valer assim tão a pena. Sinto-me, por vezes, cansado de olharem de lado para o meu trabalho, de a única coisa que são capazes de fazer seja ver-me com indiferença e desdém. Podem continuar a fazê-lo; é algo que me afeta menos agora do que no passado. Mas irão perder um grande livro.

Adicionar Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os campos necessários estão marcados com *