Pecado

Pecado

Diz-se que é a transgressão de uma regra ou preceito ético, moral, ou, de uma forma mais tradicional, religioso. Mas o que nos faz querer infringir a norma, ousar ir contra aquilo que está instituído?

Será o desejo de quebrar a rotina, de introduzir um pouco de sal na vida quotidiana, ou algo mais profundo, uma necessidade constante de não nos deixarmos oprimir por aquilo que esperam de nós?

Pecado. Pode condenar a alma, se não for confessado, arrependido.

Pecado. É uma herança ancestral, que pode ser purgada pelo ato do batismo.

Pecado. Ligeiro ou leve, quando não faz perder a graça divina.

Mortal, original ou venial. Estas são as três formas do pecado. Mas mais importante do que acusarmos os outros pelo modo como falham, como são incapazes de resistir quando apenas são humanos, porque não nos preocupamos nós com algo diferente? Porque somos tão inaptos a perdoar?

 

Texto original escrito para a página de Luís Osório no Facebook.

 

O livro mais recente do Luís, A Queda de Um Homem.

Adicionar Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os campos necessários estão marcados com *