A Célula Adormecida chega a 22 de maio.

Uma vez apresentada a capa, está na altura de revelar em que dia estará disponível a reedição de A Célula Adormecida. Como já referira no passado, o livro estava previsto para meados do ano, data que se irá confirmar, apesar da pandemia COVID-19. Dada a incerteza social com a qual vivemos, ninguém sabe exatamente quando irão reabrir as livrarias nacionais, sobretudo, as das grandes superfícies comercias, que representam a maioria do mercado. Por isso, eu e a Cultura Editora decidimos, no caso particular desta reedição, avançar com dois momentos:

22 de maio de 2020 – Data em que a edição de papel estará disponível, sendo que os envios muito certamente terão de ser feitos via CTT; neste dia, o ebook também poderá ser descarregado, estando a reserva na Apple e Kobo Bookstores prevista para arrancar brevemente;

5 de junho de 2020 – Data em que a edição em papel estará disponível nas livrarias nacionais. Pelos motivos que expliquei acima, esta data é altamente incerta.

Relembro aos mais distraídos que esta nova edição de A Célula Adormecida foi feita com muito carinho. Não só recebeu da parte da Cultura Editora uma grande capa e trabalho de edição, como, todos juntos, estamos a dar o nosso melhor para vos proporcionar a melhor experiência de leitura possível. O livro, cuja nova edição resulta essencialmente dos vários pedidos que eu e a editora tínhamos, trará capítulos inéditos, um final alternativo e um conto muito especial.

Mas, como escrevi antes, queremos que os leitores venham a ter a melhor experiência de leitura possível. Por isso, estejam atentos às próximas semanas, porque a pré-venda do livro, que já arrancou, trará surpresas. Quem quiser desde já reservar A Célula Adormecida, pode fazê-lo na livraria online da Cultura Editora.

Muitas surpresas tem trazido esta quarentena, pelo menos para mim, que apresento mais uma reedição. Diria mesmo que sou o «rei das reedições da pandemia». Depois da edição especial de A Morte do Papa, limitada e numerada, com um certificado de autenticidade, e, claro, de A Célula Adormecida, será a vez de Pecados Santos.

É verdade, o meu livro mais violento, mas denso, de todos está de volta e traz uma mão-cheia de segredos tenebrosos no seio das comunidades judaicas de Lisboa e Londres. Quem leu todos os meus livros, ou simplesmente segue a minha carreira, sabe bem o que Pecados Santos fez por mim. Obrigado a todas as pessoas que continuaram a comprá-lo. Deixo-vos com um resumo da semana e não se esqueçam que a Feira do Livro da Cultura Editora termina dia 30 de abril. Será o fim dos packs Catalão. Por isso, aproveitem!

Adicionar Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os campos necessários estão marcados com *