Os Ficheiros Catalão

Como prometido, eu e a Cultura Editora orgulhamo-nos de apresentar a surpresa relacionada com A Célula Adormecida que andávamos a preparar.

Os Ficheiros Catalão não é um audiolivro. Sim, uma série limitada em podcast inspirada no livro, protagonizada por Afonso Catalão, a personagem principal, e que neste caso é também o narrador.

Durante as próximas três semanas, todas as segunda-feiras, será apresentado um novo episódio, num total de três. Cada um terá como título um bairro de Istambul, cidade em que Afonso conheceu Fatima, a sua primeira mulher. O tema da série é exatamente esse, ou seja, a relação entre o professor e a sua primeira esposa. E preparem-se, pois, quanto a mim, estes podcasts revelam o Afonso no seu melhor, como sempre eu o idealizei: negro, misterioso, com um passado escondido e um segredo enorme enterrado dentro do coração.

Para quem não está familiarizado com os podcasts, por favor, não ente em pânico. Os Ficheiros Catalão estarão também disponíveis no site próprio, osficheiroscatalao.com, onde, para os ouvir, bastará carregar no Play. Aconselho a todos os fãs do Afonso a ouvirem estes ficheiros. Estou muito excitado em relação a esta nova aventura. Não só é gratuita, como se trata da primeira série de ficção em podcast feita por um escritor português.

Quem estiver habituado aos podcasts, poderá igualmente ouvi-los no Spotify, Apple Podcasts e Google Podcasts. A música é de Nial, um produtor português, autor do álbum Sahu. Espero que gostem tanto como eu das faixas que selecionámos. O «ator» que emprestou a voz ao professor Catalão é um tal de Nuno Nepomuceno.

Apenas uma pequena nota sobre A Célula Adormecida.

Apesar da pandemia e de estarmos a trabalhar à distância, com reuniões virtuais diárias, eu e a Cultura Editora conseguimos encontrar uma forma de eu autografar as pré-vendas de A Célula Adormecida. Por questões logísticas, esta terminará a 12 de maio, dia após o qual os livros serão expedidos para minha casa. Portanto, para quem quiser um rabisco, está na altura de se apressar. Para defesa da saúde de todos nós, os próximos só deverão acontecer em agosto, na Feira do Livro de Lisboa.

Relembro ainda que A Morte do Papa tem uma nova edição especial, limitada e numerada. Após um início exclusivo na livraria online da Cultura Editora, agora o livro já está disponível nas demais livrarias online, como a Wook, a Fnac e a Bertrand. Como já se tem tornado hábito, acabei por receber mais umas críticas de alguns leitores à conta de uma iniciativa que envolveu um esforço grande, dada a altura em que surgiu. Mas, de qualquer modo, deixo aqui um vídeo que gravei a explicar em que consiste. Resta a esperança de que quem gosta de ler compreenda o quão especial na verdade esta edição é.

Adicionar Comentário

O seu email não vai ser publicado. Os campos necessários estão marcados com *